Existem cada vez mais adolescentes deprimidos - esta não é uma doença dos adultos

Existem cada vez mais adolescentes deprimidos – esta não é uma doença dos adultos

Sabe que existem cada vez mais adolescentes deprimidos? E não, esta não é uma doença de adultos.

De acordo com uma notícia do Observador, entre 2010 e 2015 o número de adolescentes que vivenciou sentimentos de depressão como inutilidade ou ausência de felicidade aumentou 33%. As tentativas de suicídio aumentaram 23% e os suicídios de adolescentes entre os 13 e os 18 anos aumentaram 31%.

Ainda acha que a depressão é uma doença de adultos? As crianças e jovens de hoje estão sujeitos a um tipo de pressão e possibilidade de Bullying que não existia há uns anos.

Adolescentes deprimidos – A realidade (inconveniente) dos dias de hoje

Vamos ser sinceros! Um adulto que se depara com a agitação dos dias longos cheios de responsabilidades e desafios julga que os jovens e adolescentes não têm preocupações.

A infância/adolescência é geralmente vista como a época da brincadeira e dos sonhos, onde os dias correm felizes e os medos são meros caprichos. Pelo menos num mundo ideal é isto que acontece.

Não é raro ouvirmos no Centro Ser Mais os pais perguntarem aos seus filhos “Mas estás cansado de quê? A única coisa que tens que fazer é estudar!”.

Ou, numa postura completamente diferente também escutamos “Ansioso com os testes? Mas a que propósito é que agora ficas com medo das notas? Tens sempre tão bons resultados, estás a exagerar!”.

Mas, a maior parte dos adultos já não se lembra que esta fase da vida está repleta de acontecimentos com os quais nem sempre a criança consegue lidar e/ou ultrapassar.

O pior, é que em muitos casos isso pode representar para ele um sofrimento. E o mesmo pode ser capaz de comprometer o seu crescimento saudável, a nível intelectual, afetivo e até físico. E isto, são apenas alguns dos problemas da adolescência. E, na maior parte dos casos estão ligados ao fato de haverem cada vez mais adolescentes deprimidos.

Quais os principais motivos que podem levar a problemas de depressão na adolescência?

A perda de um familiar, o divórcio dos pais, a pressão sobre o desempenho escolar, os conflitos com os colegas ou mesmo episódios de Bullying…

Tudo isto pode conduzir a criança ou adolescente a quadros de sintomas que surpreendem quem os rodeia! Alguns dos mais comuns são:

  • Isolamento
  • Agressividade
  • Rebeldia
  • Alterações nos hábitos alimentares (recusa de comida ou ingestão compulsiva)

Quais os sinais que deve então ter em consideração para perceber se o seu filho está a precisar da sua ajuda?

  • Perda significativa de peso ou diminuição do apetite
  • Insónias ou sonos demasiado longos
  • Cansaço ou falta de energia
  • Desvalorização de si próprio ou sentimento de culpa
  • Diminuição da capacidade de concentração
  • Dificuldade em tomar decisões
  • Pensamentos recorrentes sobre morte e/ ou suicídio
  • Tristeza ou irritabilidade
  • Queixas físicas não específicas
  • Faltas frequentes à escola e fraco desempenho escolar
  • Aborrecimento frequente, principalmente em atividades que anteriormente eram prazerosas
  • Consumo de álcool e de outras substâncias
  • Irritabilidade, raiva, hostilidade
  • Comportamentos inconsequentes

Embora não possa ser realizado desta forma um diagnóstico associado à depressão na adolescência, a verdade é que estes sintomas são muito comuns em adolescentes deprimidos.

Contudo, é importante frisar que nem sempre a presença destes sintomas pode significar por si só a existência de um quadro depressivo.

É então fundamental prestar-lhes a atenção devida tão atempadamente quanto possível para poder atuar de forma consciente e eficaz, devolvendo o bem-estar à criança.

Se identifica alguns destes sinais no seu filho ou se está preocupada porque sente o seu filho diferente e não consegue perceber o que passa, procure um profissional.

adolescentes deprimidos, ajuda, depressão, depressão na adolescência, doença, jovens deprimidos, quadro depressivo, sintomas da depressão, suícidio, tristeza


Somos um centro de estudos em telheiras, onde o nosso foco é a sua Família e os desafios com que se depara. Assim, oferecemos-lhe uma resposta especializada, multidisciplinar e flexível, adaptada aos seus horários e necessidades.