No que consiste a comunicação positiva e a importância de a implementar

No que consiste a comunicação positiva e a importância de a implementar

Comunicar é uma parte essencial da nossa vida. Estamos sempre a comunicar, de uma forma verbal ou não verbal. Este é um processo contínuo e fundamental para mantermos relações saudáveis com aqueles que nos rodeiam, ou não fôssemos nós seres sociais…! Quando falamos em comunicação positiva, falamos de uma comunicação feita através de mensagens honestas, empáticas e sem esquecer a pessoa com quem estamos a falar.

Entender o ponto de vista da outra pessoa é fundamental para conseguirmos adaptar a nossa comunicação ao que o outro está a sentir.

Assim, é importante dizer que a confiança e respeito são outros dois aspetos que têm de estar presentes nesta forma de educarmos e comunicarmos com os nossos filhos.

Neste tipo de comunicação, não há espaço para críticas, a não ser que sejam construtivas. E, se pensarmos bem, é isso que a família faz.

No fundo, não há margem para qualquer comportamento que não contribua para um ambiente saudável entre todos.

Uma comunicação negativa vai criar defesas no seu filho. A comunicação não será eficaz nem honesta. Inverter esta tendência é reduzir a probabilidade de conflitos e otimizar a comunicação.

Comunicação positiva: 4 dicas para a implementar na sua rotina

Todos nós temos a necessidade de ser ouvidos e compreendidos, é algo natural e que faz parte do facto de sermos seres sociais. Precisamos dessa garantia, que somos compreendidos e que compreendemos os outros, para podermos estabelecer pontes.

Uma relação, seja ela de que natureza for, deve contribuir para o desenvolvimento saudável de cada pessoa. No centro de estudos temos frequentemente atividades que têm como objetivo promover uma comunicação saudável.

Assim, conheça de seguida 4 dicas para conseguir comunicar de uma forma mais efetiva e positiva com os seus filhos.

1 – Crie empatia

Sempre que possível coloque-se no lugar do seu filho. Que impacto poderão ter nele as suas palavras? Aquilo que a pessoa vai ouvir será algo de útil? Há alguma forma de tornar a sua comunicação mais próxima da outra pessoa?

A empatia aproxima as pessoas, torna o discurso mais honesto e rico.

2 – Preste atenção à comunicação não-verbal

Sabia que a comunicação não-verbal representa cerca de 80% de toda a comunicação?

Mais do que aquilo que diz, interessa a forma como o diz. Tenha isso em atenção, e repare também na comunicação não-verbal que o seu filho lhe transmite.

Muitas vezes eles fazem determinada ação por medo ou vergonha, e nem sempre têm a coragem necessária para que dizer isso mesmo.

3 – Tenha uma linguagem simples e objetiva

Não complique, diga o que pretende, de uma forma clara. Desta forma, aumentará a probabilidade de que a sua mensagem chegue praticamente “intacta” ao destino.

Sempre que necessário, adapte a sua linguagem de forma a que o seu filho entenda o que quer dizer.

4 – Peça feedback

Por mais claro que seja, há mil razões que podem fazer com que a informação não seja claramente compreendida pelas crianças.

Um dos principais motivos é tão simples como a falta de atenção, ou seja, por muito que seja claro e objetivo, não pode fazer o trabalho todo sozinho.

Certifique-se de que o seu filho está, efetivamente, a prestar atenção ao que lhe está a ser dito.

Estes são apenas 4 dicas muito simples que pode ter em conta ao implementar a comunicação positiva na sua rotina familiar.

adolescência, adolescentes, assertividade, comunicação não verbal, comunicação positiva, comunicação verbal, comunicar, empatia, família, feedback, linguagem simples, parentalidade, relacionamentos saudáveis, rotina, rotina familiar, seres sociais


Somos um centro de estudos em telheiras, onde o nosso foco é a sua Família e os desafios com que se depara. Assim, oferecemos-lhe uma resposta especializada, multidisciplinar e flexível, adaptada aos seus horários e necessidades.