Será que está a incentivar a comunicação com o seu filho?

Será que está a incentivar a comunicação com o seu filho?

São cada vez mais os pais que não sabem como podem proceder para incentivar a comunicação com os filhos.

Na verdade, a partir do nascimento do seu filho, a comunicação entre os dois passa a ser através dos olhares enquanto conversam, através dos sorrisos e da linguagem corporal.

Até por volta dos 2 ou 3 meses, a principal fonte de comunicação do seu bebé é, sem dúvida, o choro.

A partir dos 3 meses, ainda que não pareça, as crianças vão querer começar a tentar “falar” consigo. Irá ser através dos “ba…ba…ba…; ta…ta…ta…”.

Ou seja, assim que ele começar a fazer vários sons sem sentido, repetições constantes, parecendo até que está a falar outra língua, é sinal de que o seu filho está ansioso para comunicar com os adultos.

É então, nesta altura que o devemos incentivar a falar ainda mais de modo a não perder essa vontade. Como? Muito simples. Basta aproveitar todos os momentos em que estão juntos para o ajudar no desenvolvimento da sua linguagem.

Ora perceba de seguida.

Incentivar a comunicação: A importância de comunicarmos desde cedo com os nossos filhos

Está do nosso lado enquanto pais, incentivarmos os nossos filhos a comunicarem. Quanto mais cedo o fizermos, mais simples será perceber se têm ou não alguma dificuldade nesse sentido.

Assim, de seguida apresentamos-lhe algumas dicas simples para incentivar a comunicação com o seu filho logo a partir dos 3 meses. Sim, já diz o velho ditado: de pequenino se torce o pepino!

E neste caso, no centro de estudo ainda não podemos ajudar 😛

1 – Fale muito com o seu filho

Desde que ele nasce, tente falar ao máximo com o seu filho, dando-lhe toda a atenção do mundo.

Se necessário coloque-se ao nível dele de maneira a falar olhando-o nos olhos. Fale sempre com clareza e de forma pausada.

Por exemplo, enquanto o está a vestir, fale-lhe das roupas, do corpo… Enquanto lhe está a dar de comer, fale-lhe dos alimentos e sabores…

Pode parecer que não, mas este primeiro contacto com as palavras vai ser determinante para a sua comunicação no futuro.

2 – Preste atenção ao que ele diz

Sabemos que nem sempre é simples prestarmos 100% de atenção ao que os nossos filhos nos dizem.

Quer seja porque estamos atarefados a fazer o jantar, quer seja porque temos de passar a ferro ou até porque temos trabalho para acabar.

No entanto, se quer incentivar a comunicação é importante que realmente preste atenção ao que ele diz.

Seja tolerante e deixe-o terminar sempre a sua ideia… Sim, mesmo que já saiba o que ele quer ou pretenda dizer, não termine as frases por ele.

3 – Leiam em conjunto

Pode parecer que não, mas até determinadas idades ler em conjunto com o seu filho pode ser algo muito importante para incentivar a comunicação entre vocês.

O uso de livros de forma rotineira, também é uma boa opção, principalmente com imagens. Isso porque o ajuda a desenvolver vocabulário e a associar a palavra ao seu objeto.

Numa fase mais avançada, peça para ser ele a ler-lhe histórias ou faça perguntas que o ajudem a desenvolver não só a comunicação, como também o raciocínio lógico.

4 – Não deixe de responder a qualquer dúvida

Por muito complicado que seja para si responder a algumas dúvidas (existenciais) do seu filho, se quer incentivar a comunicação, nada melhor que falar abertamente com ele.

Acredite que se ele sentir desde cedo que tem à vontade suficiente para falar consigo sobre tudo, quando chegar aquela fase terrível dos problemas da adolescência ele não se irá abster de partilhar consigo as suas dúvidas, problemas ou sentimentos.

Acredite quando lhe dizemos que quando essa altura chegar, vai agradecer ter incentivado o seu filho a comunicar consigo sem receios desde tenra idade.

atenção prestar atenção, comunicação, comunicar, contar histórias, duvida, esclarecer dúvidas, Incentivar a comunicação, leitura, ler, problemas de falar, tempo em família


Somos um centro de estudos em telheiras, onde o nosso foco é a sua Família e os desafios com que se depara. Assim, oferecemos-lhe uma resposta especializada, multidisciplinar e flexível, adaptada aos seus horários e necessidades.