Apoio escolar e tempos livres a importância de brincar antes de estudar

Apoio escolar e tempos livres: a importância de brincar antes de estudar

Existe ainda o estigma que o apoio escolar e os tempos livres não podem andar de mãos dadas, ou pelo menos trabalhar par a par.

Uma das definições da palavra brincar segundo dicionários é “entreter-se”. Ou seja, brincar é muito mais do que divertir-se ou recriar! Trata-se de um processo complexo de desenvolvimento da criança e que deve ser implementado na escola e em casa.

Através da comunicação a criança experimenta o mundo à sua volta, estabelece relações sociais e adquire habilidades físicas e intelectuais.

O ato de se entreter com algo desenvolve uma maior capacidade de atenção, memória e está intimamente ligado ao desenvolvimento da sua personalidade.

Outro importante benefício deste período de lazer é a promoção da criatividade, imaginação e capacidade de organização de sentimentos.

Atividades em grupos (como as desenvolvidas no centro de estudos) são capazes de despertar princípios de cooperação, respeito e liderança na infância.

Apoio escolar: A desvalorização das brincadeiras diante da nova metodologia do ensino infantil

Nas últimas décadas, com o aumento da competitividade do mercado de trabalho, os pais e as instituições de ensino passaram a valorizar cada vez mais a aplicação de metodologias didáticas.

Com isso, é exigido à criança um amadurecimento intelectual muito precoce. Assim, é comum que no pré-escolar as crianças já trabalhem nos moldes do ensino tradicional.

O problema é que deixam as brincadeiras cotidianas do ambiente escolar em segundo plano. Mas, contrariamente ao que muitos pensam, o apoio escolar através de lições didáticas complexas não é uma fórmula mais eficiente de educação.

Na teoria, esta parece ser a forma ideal de ensino, tendo em vista uma maior dedicação efetivamente aos livros e tarefas.

Porém, de acordo com pesquisa realizada pela Universidade do Norte da Flórida, nos Estados Unidos, comprovou-se que as crianças que durante o ensino pré-escolar foram incentivadas a fazer atividades recreativas, obtiveram melhores resultados de aprendizagem quando chegaram ao ensino secundário.

Já as crianças que foram submetidas ao ensino mais voltado para as atividades académicas, apresentaram maiores dificuldades na assimilação do conteúdo lecionado no ensino secundário.

Assim, observa-se que durante a infância o cérebro da criança é mais propenso à aprendizagem através de atividades que envolvem criação e imaginação.

A brincadeira como forma de apoio à educação

Quando se observa as rotinas familiares hoje em dia, é evidente que as crianças acabam sobrecarregadas com um excesso de atividades.

Essa rotina acaba por impedir que a criança tenha tempo disponível para poder brincar de forma livre.

As brincadeiras, ao assumirem um papel lúdico e educativo, além de propiciarem à criança o prazer da diversão, potencializam o seu desenvolvimento social, emocional e cognitivo.

Isso acontece porque é através da brincadeira que a criança compreende e absorve a realidade em que está inserida.

Com a imaginação e a criatividade a criança imita comportamentos típicos dos adultos a rodeiam.

E isso irá contribuir na formação da sua personalidade, além de trabalhar a forma como a criança se relaciona com outros indivíduos e com o mundo à sua volta.

Para que a criança tenha um ambiente propício para brincar de maneira saudável, é de suma importância que os pais participem deste momento de brincadeira.

Os mesmos devem interagir e estimular a criança, mas também devem selecionar jogos e brinquedos adequados à sua faixa etária promovendo um apoio escolar diferenciado.

Tendo em vista os benefícios que a brincadeira oferece, é evidente a importância de reservar um tempo de lazer antes de começar a estudar.

Podemos afirmar que brincar passou de uma simples atividade recreativa para um direito que está garantido, inclusivamente, na Declaração Universal dos Direitos da Criança. O mesmo prevê o seu direito à “alimentação, recreação e assistência médica adequada”.

No Centro Ser Mais, garantimos que todas as nossas crianças brincam pelo menos uma hora antes de começarem a estudar.

Isso porque, sabemos e compreendemos bem a importância desta pausa para uma correta assimilação das matérias lecionadas e de um apoio escolar de excelência.

apoio escolar, Apoio escolar e tempos livres, Atividades em grupos, brincar, competitividade do mercado de trabalho, desenvolvimento da criança, ensino, escola, estudar, habilidades físicas, habilidades intelectuais, pré-escolar, tempos livres


Somos um centro de estudos em telheiras, onde o nosso foco é a sua Família e os desafios com que se depara. Assim, oferecemos-lhe uma resposta especializada, multidisciplinar e flexível, adaptada aos seus horários e necessidades.