Os principais perigos das redes sociais para crianças e jovens

Os principais perigos das redes sociais para crianças e jovens

É inegável a importância da internet nos dias de hoje, e de entre as suas muitas funcionalidades, o que mais cresce na atualidade são as redes sociais. Facebook, Instagram, YouTube ou Twitter são alguns dos exemplos mais comuns. E a essa expansão significativa, acompanha-se os perigos das redes sociais.

Estas redes são espaços virtuais que proporcionam a interação entre pessoas que podem estar em qualquer parte do mundo. As mesmas, embora sejam essencialmente utilizadas por adultos, têm também milhares de crianças e jovens inscritos.

É inegável dizer que estas redes sociais têm vantagens! Mas, é especialmente importante falar sobre os perigos das redes sociais, porque eles também existem.

As crianças e jovens estão expostas aos perigos representados por pessoas mal intencionadas que também estão presentes.

Os pais devem estar atentos, e supervisionar os filhos de forma rigorosa, de modo a evitar que caiam em armadilhas online. Saiba então quais são atualmente as maiores ameaças nas quais os jovens estão expostos no ambiente virtual.

Perigos das redes sociais: Conheça os 5 principais

O abuso sexual está entre os medos mais comuns apresentados pelos pais, em relação aos filhos que usam a internet frequentemente.

Esta é, sem dúvida, uma das grandes ameaças encontradas online. Porém cresce atualmente uma forma mais velada de abuso, o cyberbullying.

O termo é relativamente novo, e desconhecido de alguns pais. A pensar nisso, vamos falar sobre essa forma de violência, e as suas variantes, além de outros perigos das redes sociais.

1 – Assédio virtual ou Cyberbullying

O cyberbullying é uma forma de violência que se propaga através das novas tecnologias. A mesma faz com que crianças e jovens utilizadores das redes sociais estejam cada vez mais expostos a este tipo de abuso.

O assédio consiste, basicamente, na reprodução de mensagens ou imagens cruéis, com a intenção de atacar alguém. A mesma por norma é partilhada e vista por diversas pessoas.

A vítima sofre com a rápida disseminação dos conteúdos, causando-lhe grande humilhação e sofrimento.

2 – Happy slapping

O happy slapping é uma variação do cyberbullying. Essa forma de abuso ocorre quando uma ou várias pessoas agridem uma vítima, este ataque é gravado para de seguida ser compartilhado e transmitido nas redes sociais.

Numa era em que as crianças têm acesso, cada vez mais jovens, aos smartphones essa forma de assédio torna-se cada vez mais comum.

3 – Grooming

Este é um dos maiores perigos das redes sociais, devido à facilidade com que se criam perfis falsos. O grooming refere-se a um adulto, que pode passar-se por um jovem ou criança, e tem a intenção de abusar ou explorar sexualmente a sua vítima.

O mesmo pode caracterizar-se por dois tipos de comportamento por parte do abusador. No primeiro, ele cria um vínculo de confiança com a vítima, e através de manipulação consegue convencê-la a enviar conteúdos, como fotos ou vídeos, de cunho sexual.

No segundo tipo, não cria vínculo de confiança com a vítima, porém tem acesso a materiais que expõem o jovem em situações sexuais, para assim chantageá-los.

4 – Sextortion

Essa forma de abuso pode ser uma consequência do segundo tipo de grooming. Nele, o abusador faz chantagem com mensagens ameaçadoras, intimidando a vítima com o objetivo de continuar com os abusos.

5 – Acesso a conteúdos inapropriados

Apesar de contar com medidas de segurança para impedir a partilha de conteúdos inapropriados, as redes sociais podem ser um ambiente negativo para crianças e jovens.

Isso porque, podem ser expostos a materiais que incitem a violência, apresentem conteúdo de natureza sexual, ou outros que prejudiquem o seu desenvolvimento saudável.

Então devo proibir meu filho de aceder às redes sociais?

Apesar dos perigos apresentados pelas redes sociais, proibir o acesso dos seus filhos pode não ser a melhor solução. A interação nesses ambientes virtuais também acaba por fazer parte da socialização dos jovens e crianças com os seus amigos.

O diálogo e a supervisão são a melhor alternativa. Converse com o seu filho sobre os perigos das redes sociais, e trabalhe com métodos de controlo como acesso às senhas, e softwares que bloqueiam certos tipos de conteúdos.

Incentive as crianças e jovens conversarem, caso estejam a passar por alguma situação como a que listamos, e denuncie. É dever de todos o combate às ameaças e perigos das redes sociais e da internet no geral.

aceder às redes sociais, Bullying, conteúdos inapropriados, crianças nas redes, cyber bulling, cyberbulling, grooming, Happy slapping, perigos das redes sociais, redes sociais, Sextortion


Somos um centro de estudos em telheiras, onde o nosso foco é a sua Família e os desafios com que se depara. Assim, oferecemos-lhe uma resposta especializada, multidisciplinar e flexível, adaptada aos seus horários e necessidades.